Trabalhos de Maria Amélia da Costa Nery no Museu Municipal Carlos Reis (II)
Hoje damos a conhecer mais uma peça do acervo do nosso museu: um baú em couro cinzelado pela mão da artista torrejana Maria Amélia da Costa Nery (1870-1960). Além dos apontamentos sobre as suas raízes familiares, já referidos, acrescentamos mais algumas informações sobre o seu percurso artístico, a partir do texto de Franklin Pereira, que estudou pormenorizadamente o trabalho da artista e, muito concretamente, as peças que se encontram à guarda do Museu Municipal Carlos Reis.
Assim, enquanto membro da Sociedade Nacional de Belas-Artes, que ajudou a fundar, Maria Amélia fazia parte da corrente que se opunha ao regime de Salazar, sendo, em julho de 1952, co-signatária de uma carta em que os seus autores pedem ao Ministro da Educação Nacional para reconsiderar o encerramento da SNBA. Maria Amélia tinha então 82 anos e assina a carta juntamente com António Conceição Silva, Manuel Joaquim Norte Júnior, Domingos Costa, José Isidoro Netto, Mattoso da Fonseca, David de Mello, Sarah Vasconcelos Gonçalves, António Saude, João de Mello Falcão Trigoso, Pedro Guedes, Alfredo de Moraes, Alberto Sousa e Costa Motta (ausente).
Sobre o baú, Franklin Pereira volta a referir a ausência de erros de execução numa peça que, considera «uma obra de recriação histórica, inspirada nos séculos da monarquia» em que o estilo rococó terá servido de “inspiração” para a artista.
Referências:
Pereira, Franklin, «Maria Amélia da Costa Nery (1870-1960), a excelência das artes do couro. Apontamentos para uma biografia», Nova Augusta N.º 25. Torres Novas: Município de Torres Novas, 2013, pp. 63-84
Ficha de inventário MMCR N.º 139 [baú de couro lavrado (miniatura); técnica de cinzelagem da autoria de Maria Amélia da Costa Nery; peça oferecida pela autora (anos 50 do século XX)

Calendário

Eventos

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.

Outros sites

Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Ano Europeu do Património Cultural