Sapateiros torrejanos – o sonho de um sindicato
Na sequência do sucesso dos comícios do 1.º de Maio em Torres Novas, ocorridos em 1924, a classe dos manufatores de calçado torrejana envolveu-se em manejos para se organizar num sindicato. Assim, em 16 de maio desse ano, os delegados da Federação do Calçado, Couros e Peles, na órbita da Confederação Geral do Trabalho (CGT), deslocaram-se até Torres Novas para ajudar os seus camaradas a organizarem a sua associação, sendo nomeada uma comissão administrativa para essa tarefa. Nessa reunião, segundo o diário “A Batalha”, muito concorrida, foi ainda votada a adesão do futuro sindicado à Federação e à CGT.
FOTO: Par de botas, fabricado artesanalmente, sem costuras, suspensas em armação de madeira e metal, trabalho de José Campos. Década de 1930. MMTN Inv. N.º 343.

Calendário

Eventos

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.

Outros sites

Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Ano Europeu do Património Cultural