A CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DE TORRES NOVAS
A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Torres Novas foi fundada em 14 de dezembro de 1928, na sequência do antigo Sindicato Agrícola de Torres Novas, fundado em 1917. Os sindicatos agrícolas surgiram nos últimos anos da Monarquia Constitucional como modelo de organização dos proprietários agrícolas, atendendo à então recente legislação que regulava o associativismo operário.
No cartório notarial de José Maria Dantas de Sousa Baracho Júnior, João Martins Azevedo Mendes, José Manuel Rodrigues, Adelino Augusto de Castilho Rodrigues, Mário Ramos de Deus, José Raimundo Neto, João da Silva, António Marino da Silva Pinto, José Soares Isaac, José Maria Ferreira e João Vassalo Mendes, todos eles proprietários agrícolas, juntaram-se para lavrar os primeiros estatutos da Caixa Agrícola de Torres Novas.
Os primeiros estatutos da instituição, de acordo com o Regulamento do Crédito das Instituições Sociais Agrícolas e com legislação posterior, definem-na como uma cooperativa de responsabilidade solidária social, com a missão de emprestar aos sócios capitais que necessitassem exclusivamente para fins agrícolas; receber, por empréstimo do Estado, dos seus sócios ou terceiros, capitais que pudessem vir a ser empregues, posteriormente, em operações de crédito agrícola; e receber dinheiro em depósito (dos associados ou de estranhos), pagando-lhes os juros convencionados (nunca superiores aos que as caixas estivessem autorizadas a pagar).
A primeira reunião de direção aconteceu no dia 15 de janeiro de 1929, ficando a direção composta por Mário Rodrigues de Deus, presidente; Adelino Augusto de Castilho Rodrigues, tesoureiro; e João da Silva, secretário.
LEGENDA: Projeto de remodelação das instalações da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Torres Novas, início da década de 1990.

Calendário

Eventos

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.

Outros sites

Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Ano Europeu do Património Cultural