«Meu querido mês de agosto»

Ainda há relativamente pouco tempo, na edição do Almonda de 26 de julho de 2019, um artigo intitulado «No verão as festas são nas aldeias» anunciava um calendário de festividades para a única época do ano em que as nossas aldeias, cada vez mais desertas e envelhecidas, se preparam para receber os seus “filhos”. Vindas de outros pontos do país, ou mesmo de fora do território nacional, muitas famílias regressam à terra para gozar as férias de verão. Então, as ruas enchem-se de renovada alegria. Ouvem-se as vozes bem-dispostas de quem esperou o ano inteiro por estes dias estivais para reencontrar amigos ou pessoas de família. Finalmente, há miúdos na rua e, mesmo que se vá uns dias à praia, não se dispensa uma temporada cá na terra, de preferência na altura da festa de verão.

"Carlos Reis inspirava-se na natureza, era um “pintor de ar livre” e fez questão de promover a pintura ao ar livre enquanto professor da disciplina de paisagem na Escola Nacional de Belas Artes.

Nas imagens, Carlos Reis numa lição a algumas das suas discípulas.”

 

A exposição MONDA SONORA do coletivo 249 em exibição no MMCR, está também em exibição ao sábado e domingo das 14:00 ás 18:00 horas.

Venha mergulhar neste oceano de imersão sonora numa viagem contemplativa de sons e imagens

"Reconhecer o património cultural de proximidade como património próprio e comprometer-se em ser um agente cultural que participa no processo de identificação, de salvaguarda,

proteção, comunicação, reinterpretação desses patrimónios."

Recomendação da Carta do Porto Santo, documento que nos tem servido de inspiração e foco para o planeamento de ações de mediação cultural com as escolas e as comunidades locais.

Foto: Oficina educativa de antropologia biológica, "Sherlock Bones, construída a partir da coleção osteológica do nosso museu. Escola Visconde São Gião no ano letivo 2020-2021

Fonte: Carta do Porto Santo https://www.culturacentro.gov.pt/media/11842/pt-carta-do-porto-santo.pdf

Esta patente no Convento do Carmo, desde 17 de julho até 1 de outubro, a exposição de Alcides Neto «Fragmentos». 

O artista, oriundo de Remanso, cidade da Bahia, Brasil, explora a pintura e a escultura enquanto técnicas artísticas por excelência.

Em Fragmentos, encontram-se exemplos do trabalho desenvolvido pelo mesmo ao longo dos anos, numa mostra em que predomina o retrato. Para além disso, existem, igualmente, representações paisagísticas e construções escultóricas no espaço expositivo.

Fragmentos ocorre no âmbito do “Artistas de Cá”, um programa do Município de Torres Novas que visa dar oportunidade às pessoas do concelho para mostrarem os seus trabalhos e apoiá-las nos seus empreendimentos criativos.

O horário para visitas é de segunda a sexta, das 8h30 às 17h30.

 

Calendário

Eventos

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Outros sites

Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Ano Europeu do Património Cultural