João de Andrade Corvo e o cooperativismo

João de Andrade Corvo nasceu em 30 de janeiro de 1824 em Torres Novas. Filho de um miguelista convicto, formou-se liberal depois de observar as convulsões das lutas entre os dois partidos. Estudou medicina, matemática e ciências naturais. Foi coronel de engenharia e lente da Escola Politécnica e do Instituto Agrícola. Na política estava próximo do Partido Regenerador e foi membro do governo, deputado e par do reino.

Ontem, Dia Internacional da Mulher, fizemos um roteiro especial pelo museu, com as alunas e os alunos da escola Secundária de Maria Lamas, observando a coleção com um olhar crítico e atento à representatividade das mulheres no nosso acervo, nas exposições, e, sobretudo, aproveitando as peças (objetos museológicos) e as suas histórias para abrir novos diálogos contemporâneos sobre os direitos das mulheres, sobre feminismo e igualdade de género.

Maria Lamas, Virgínia Dias da Silva, as operárias da fábrica de Fiação e Tecidos, as filhas do pintor Carlos Reis e as camponesas que surgem nos seus quadros, bem como a escultura da Senhora do Ó foram algumas das figuras que guiaram as conversas, mescladas pelas experiências e referências atuais de cada um/a das/os participantes.

 

“Retrato de minha filha Leonor” é uma obra da autoria de Carlos Reis, datada de 1925. Encontra-se em exposição no Museu Municipal Carlos Reis, no núcleo de pintura dedicado ao pintor naturalista. Faz parte de um conjunto de obras que pertencem à família, tendo esta optado por facultar a sua contemplação, deixando-a connosco, em regime de depósito.

Representa a sua filha, Leonor Reis (poetisa), nascida em 1900.

Calendário

Eventos

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17

Outros sites

Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Ano Europeu do Património Cultural