MUSEALIZAÇÃO DA CENTRAL HIDROELÉTRICA DO CALDEIRÃO – TORRES NOVAS

RECOLHA DE ESPÓLIOS PARTICULARES

 

Neste processo temos contado com entregas e doações de bens culturais e espólios documentais por parte dos antigos trabalhadores e da comunidade, algo que nos tem trazido bastante satisfação e motivação para constituir, organizar, registar e desenvolver bancos de dados a partir de testemunhos e memórias, e também a partir de objetos e documentação diversa (fotografias; imagens; livros de registo; boletins de leitura; cartões pessoais de profissional; documentação sindical, etc.) associada à Central. Foi nesse contexto, que recebemos a doação de um contador usado nas instalações, e que pertenceu ao espólio da Central.

 
 
REACONDICIONAMENTO E TRANSPORTE DE PEÇAS DO ESPÓLIO ORIGINAL
Neste processo de musealização da Central do Caldeirão, temos seguido uma linha de ação de preservação com vista ao reacondicionamento e relocação das peças originais em depósito, neste caso o Transformador Hackbridge (nº Inv. 76); o Disjuntor (nº Inv. 77) e o motor trifásico ASEA (Inv. nº 82). Estas peças que foram alvo de processos de limpeza, desengorduramento, remoção de óleos e corrosões, foram intervencionadas por técnicos credenciados e altamente especializados em conservação de máquinas e equipamentos industriais. Após essa intervenção foi realizado no passado dia 6/9/2022 o seu reacondicionamento e transporte de volta ao seu local de origem, a central hidroelétrica de Torres Novas. Aqui ficam algumas imagens dessas operações efetivadas pela equipa de Obras e Vias municipais acompanhadas pelos técnicos do Museu.
MODO DE INCORPORAÇÃO: Espólio Original
Núcleo Museológico da
Central do Caldeirão

 
MUSEALIZAÇÃO DA CENTRAL HIDROELÉTRICA DO CALDEIRÃO – TORRES NOVAS
RECOLHA DE ESPÓLIOS PARTICULARES
Neste processo temos contado com entregas e doações de bens culturais e espólios documentais por parte dos antigos trabalhadores e da comunidade, algo que nos tem trazido bastante satisfação e motivação para constituir, organizar, registar e desenvolver bancos de dados a partir de testemunhos e memórias, e também a partir de objetos e documentação diversa (fotografias; imagens; livros de registo; boletins de leitura; cartões pessoais de profissional; documentação sindical, etc.) associada à Central. Foi nesse contexto, que recebemos a doação do carimbo dos serviços administrativos da central.

 
MUSEALIZAÇÃO DA CENTRAL HIDROELÉTRICA DO CALDEIRÃO – TORRES NOVAS
RECOLHA DE ESPÓLIOS PARTICULARES
Neste processo temos contado com entregas e doações de bens culturais e espólios documentais por parte dos antigos trabalhadores e da comunidade, algo que nos tem trazido bastante satisfação e motivação para constituir, organizar, registar e desenvolver bancos de dados a partir de testemunhos e memórias, e também a partir de objetos e documentação diversa (fotografias; imagens; livros de registo; boletins de leitura; cartões pessoais de profissional; documentação sindical, etc.) associada à Central. Foi nesse contexto, que recebemos a doação do carimbo dos serviços de expediente da central.

 
MUSEALIZAÇÃO DA CENTRAL HIDROELÉTRICA DO CALDEIRÃO – TORRES NOVAS
RECOLHA DE ESPÓLIOS PARTICULARES
Neste processo temos contado com entregas e doações de bens culturais e espólios documentais por parte dos antigos trabalhadores e da comunidade, algo que nos tem trazido bastante satisfação e motivação para constituir, organizar, registar e desenvolver bancos de dados a partir de testemunhos e memórias, e também a partir de objetos e documentação diversa (fotografias; imagens; livros de registo; boletins de leitura; cartões pessoais de profissional; documentação sindical, etc.) associada à Central. Foi nesse contexto, que recebemos a doação de um dos primeiros contadores usados nas instalações, e que pertenceu ao espólio de material instalado pelos eletricistas da Central.