Musealização da Central Hidroelétrica do Caldeirão – Torres Novas // Recolha de memórias e testemunhos dos trabalhadores

Procurando obter os testemunhos orais de trabalhadores, e assim conhecermos melhor as dinâmicas laborais da central, hoje foi a vez de ir ao encontro de um dos rostos que marcou a vida da Central e dos seus operários, o Sr. Carlos António Ribeiro, a quem agradecemos, e à sua família toda a disponibilidade de colaboração neste processo.
O Sr Carlos Ribeiro, de 84 anos foi admitido na Central em 1967, tendo entre outras funções, exercido a função de cobrador em todo o concelho de Torres Novas e foi na central que vivenciou, por cerca de aproximadamente 30 anos, toda a sua atividade profissional.

Com máxima clareza e simplicidade, o Sr Carlos explicou-nos parte do processo de reintegração dos trabalhadores na EDP:

" Quando entrei fui fazer de tudo um pouco, como era normal, mas depois fui-me especializando no controle dos ficheiros e fui para a cobrança... rua a rua... conheci a palmo todo o concelho. Esta situação permitiu-me ao longo do tempo, junto do Sr José Maria Tavares e, mais tarde, da esposa, dos colegas, e com o encarregado, Sr José Alves, e o Chefe da contabilidade, Sr Manuel Piranga, realizar uma comissão de pessoal quando começámos, a seguir ao 25 de Abril de 1974) a perceber que íamos ser integrados na EDP. Para nós foi um contentamento formidável.. Não havia comparação... íamos pertencer a uma grande companhia nacional. Mais e melhores salários, reclassificação de todo o pessoal, que foi algo que passou por mim em bastantes reuniões e encontros, em Lisboa, mais proteção e valorização da higiene e segurança no trabalho para todos... Foi um tempo inexplicável...Fico bastante satisfeito com a recuperação das memórias da Central, que foi importantíssima para o desenvolvimento de Torres Novas e para a distribuição de luz elétrica no concelho."
(Carlos Ribeiro, 84 anos, trabalhador da Central)

Calendário

Eventos

Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.

Outros sites

Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Ano Europeu do Património Cultural